Veja dicas de especialistas para conseguir sair das dívidas


Reunimos algumas dicas para a pessoa que está devendo conseguir acertar as contas e sair das dívidas. 1. Faxina Faça um diagnóstico financeiro, registrando o que ganha e o que gasta, durante 30 dias. Isso vai possibilitar que você enxergue concretamente para onde está indo o seu dinheiro. Mais do que nunca, também vai ser preciso cortar os excessos e reduzir gastos. Assim, vai ficar mais fácil também visualizar onde é preciso cortar e rever as despesas que estão apertando as finanças. 2. Crédito mais barato Procure por linhas de créditos com juros menores e troque uma dívida mais cara por uma linha de crédito com juros mais em conta, como um consignado, por exemplo. 3. Negociação Na hora de negociar, se for parcelar as dívidas, tenha certeza de que as parcelas caberão no seu orçamento. 4. Padrão de vida Tirar o orçamento do vermelho vai exigir mudanças. É preciso repensar também o seu padrão de vida, pois a sua força de pagamento será reduzida nos próximos meses, com o início do pagamento das parcelas. 5. Reserva É importante também fazer uma reserva financeira, independente do valor mensal que pode ser destinado a este fim. Mesmo endividado, inicie o projeto de vida de se tornar sustentável financeiramente. (Foto: Divulgação).


Finanças também afetam desempenho no trabalho

O orçamento no vermelho tem tirado o sono de muita gente e impactado no desempenho profissional de quem está endividado. É o que apontam os dados da pesquisa Global Benefits Attitudes, realizada pela Willis Towers Watson com 1.004 empregados de grandes empresas brasileiras. De acordo com o levantamento, 62% dos trabalhadores brasileiros estão preocupados com a sua saúde financeira, sendo que 22% do total pesquisado afirma estar com dificuldades financeiras, preocupados no curto e no longo prazo. “Se o indivíduo está preocupado com as contas a pagar e não tem de onde retirar esses valores, seu foco não estará em suas atividades laborais rotineiras e sim em pensar nas maneiras de como sair do endividamento”, explica o consultor em Recursos Humanos e membro da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-BA), Vital Souza. A pesquisa mostrou ainda que a preocupação dos trabalhadores brasileiros com a sua atual situação financeira e o seu grau de endividamento é maior, quando comparado com os números globais. Entre os brasileiros, 54% dos trabalhadores afirmam que frequentemente se preocupam com a sua situação financeira atual, contra um percentual de 38% comparado com a média global. Já sobre o grau de endividamento, 47% dos brasileiros afirmam se preocupar frequentemente, frente a 31% do índice global. Ainda de acordo com Souza, as empresas têm buscado alternativas para reverter o problema, apostando, inclusive, na educação financeira de seus colaboradores. “Algumas empresas investem em palestras sobre educação financeira e até em acompanhamentos individualizados, com estratégias de coaching para reverter o processo de endividamento de funcionários. Por meio da conscientização e reprogramação das formas de gastar, o trabalhador pode passar de endividado para poupador e isto gera ganho para as empresas”, destaca o especialista.


0 visualização

Av. Tancredo Neves, nº 3343. Salvador/Bahia.

Tel. (71) 3341-0877
Whatsapp. (71) 99901-3360
  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn
  • Twitter
Afiliada à

© 2019, ABRH-BA, Todos os direitos reservados.