Empresa contrata mãe para que filha com doença congênita trabalhe melhor



Ana Paula Cirilo, de 23 anos, nasceu com uma deficiência intelectual de origem congênita e a mãe, Maria da Conceição Cirilo, abdicou da sua vida para cuidar da filha. Apesar da doença, Ana Paula realizou alguns sonhos. Por 11 anos ela foi paratleta, participando de várias competições pelo país como velocista e saltadora em distância. E há quatro anos conquistou o seu primeiro emprego com carteira assinada no McDonald’s.

A mãe a acompanhava de casa até o emprego e ia buscá-la no final do expediente. Mas o sonho de ter um emprego não foi tão fácil no começo. Devido à deficiência, ela tem convulsões e a mãe sempre era acionada. Quando Ana Paula passava mal, Maria da Conceição tinha que abandonar tudo para acompanhar a filha no hospital.

Essa rotina durou dois anos, até que a gerente do restaurante encontrou uma solução: ela contratou Maria da Conceição para trabalhar no mesmo local e horário da filha. Assim, a mãe poderia acompanhar de perto a rotina de Ana Paula. Esse também foi o primeiro emprego de carteira assinada de Maria da Conceição, aos 52 anos. Segundo a gerente, Maria Gilma Oliveira, nesse período que a mãe está trabalhando lá, Ana Paula não teve mais nenhuma crise. “Ela se sente mais segura com a mãe por perto e com isso seu rendimento melhorou muito. As duas são ótimas funcionárias”, afirmou.

Mãe e filha trabalham juntas no McDonald’s do Natal Shopping Center, Ana Paula é anfitriã e Maria da Conceição é caixa. Para Ana Paula, é uma felicidade trabalhar ao lado da mãe. “É muito bom fazer o que você gosta ao lado de quem você ama. Muito bom ter uma oportunidade com a deficiência que eu tenho e ainda trabalhar ao lado da minha mãe. Sempre quis trabalhar e as pessoas falavam para eu me aposentar, mas não deixei meu sonho de lado”, disse.

Ana Paula reconhece o esforço da mãe que não trabalhava para cuidar dela. “Ela abdicou da vida para ficar ao meu lado, para cuidar de mim. E agora trabalhar ao lado dela e ver a sua felicidade, também me deixa muito feliz”.

Para Maria da Conceição a vida mudou muito depois que conseguiu o emprego. Antes ela trabalhava em casa de família, lavando roupa ou cuidando de crianças, mas sempre preocupada com Ana Paula. “Quando o telefone tocava já ficava com o coração na mão. Agora estou sempre perto da minha filha. A gente vem e volta para trabalhar juntas, é uma grande felicidade”, afirmou.

“Também me sinto realizada em ter tido uma chance. Na época, eu estava com 52 anos e tive a oportunidade de ter meu primeiro emprego com carteira assinada. Não me sentia capaz. Mas acreditaram em mim e hoje sou muito feliz e agradecida”, falou Conceição.

Ana Paula não para de realizar sonhos, o que os médicos diziam ser impossível se tornou uma realidade: ela está grávida, com seis de meses de gestação, esperando a pequena Ana Júlia.

Fonte: Novo Jornal


0 visualização

Av. Tancredo Neves, nº 3343. Salvador/Bahia.

Tel. (71) 3341-0877
Whatsapp. (71) 99901-3360
  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn
  • Twitter
Afiliada à

© 2019, ABRH-BA, Todos os direitos reservados.