Comércio espera efetivar 28% dos trabalhadores temporários



Lucimara Barreto foi efetivada após uma vaga temporária

O emprego temporário não é apenas uma oportunidade momentânea. Ele serve como atalho para o mercado de trabalho. O principal polo de contratação é o varejo, onde as vagas temporárias para o final do ano começaram a ser preenchidas em setembro. Até dezembro, a expectativa é que 73.800 profissionais sazonais estejam no varejo brasileiro, com 28% deles efetivados após o Natal, taxa superior aos 15% de efetivação do ano passado, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

"Ano passado a economia do país estava mergulhada no atoleiro, fato que justificou o baixo número de efetivações. Como agora estamos no processo de recuperação econômica, o aumento da taxa de efetivação é o reflexo da maior confiança do empresário brasileiro, ator fundamental na geração de emprego", diz o economista Antônio Everton Chaves, da CNC.

A vendedora Lucimara Barreto, de 37 anos, foi chamada em dezembro do ano passado para trabalhar de forma temporária na Magic Shoes, loja de calçados do Salvador Shopping, no Caminho da Árvores. Após três meses de experiência na loja, ela conseguiu ser efetivada.

"Depois de trabalhar por seis anos como promotora de vendas em uma empresa da cidade, fiquei sem emprego no ano passado. Com a chegada do final do ano, aproveitei a oportunidade de emprego temporário na loja de calçados para voltar ao comércio", conta Lucimara.

Perfil profissional

No período em que ficou como funcionária temporária, a vendedora apresentou habilidades, como dedicação no atendimento aos clientes, o bom relacionamento com os colegas de trabalho e a facilidade em solucionar problemas, fatores que contribuíram para a permanência na empresa.

"Eu trabalhei por seis anos como promotora de vendas de uma empresa da cidade. No ano passado, após sair do local onde estava, procurei apresentar as minhas qualidades profissionais no emprego temporário. A estratégia funcionou e consegui o desejado emprego", conta Lucimara.

Para quem busca a efetivação no trabalho, a dedicação para a função exercida é o caminho mais eficiente, indica Cezar Almeida, presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos da Bahia (ABRH-BA).

"Observar a vaga temporária como algo não temporário é o principal fator. Quando o profissional faz o seu melhor, a empresa tem a tendência de firmar a contratação efetiva, especialmente no momento de recuperação pelo qual passa o setor varejista brasileiro", explica Almeida.

*Sob supervisão da editora Cassandra Barteló

Fonte: A Tarde

#Emprego #Temporário #Contratação #ABRHBahia

11 visualizações

Av. Tancredo Neves, nº 3343. Salvador/Bahia.

Tel. (71) 3341-0877
Whatsapp. (71) 99901-3360
  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn
  • Twitter
Afiliada à

© 2019, ABRH-BA, Todos os direitos reservados.