Vice-presidente da ABRH Bahia, Margot Azevedo fala ao Jornal Correio sobre opções de financiamento e



Além do Fies: Instituições oferecem outros tipos de financiamento

Conheça as opções que são feitas diretamente nas faculdades

As universidades particulares oferecem outros tipos de financiamento para aqueles que não se encaixam nos pré-requisitos do Fies. A Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) oferece o CredFTC, que permite que o aluno pague o curso com 50% do valor da mensalidade. O curso é pago em prazo duas vezes maior e sem juros. Para não haver sobreposição, a primeira parcela de cada semestre é cobrada após o vencimento da última do semestre anterior.

A Unime oferece o Parcelamento Estudantil Privado (PEP), em que o aluno pode parcelar até 70% do curso. O benefício não pode ser acumulado com outros, como Fies e Prouni, por exemplo. A contratação do PEP é feita diretamente na instituição.

A Universidade Salvador (Unifacs) disponibiliza o crédito estudantil Pravaler aos alunos. Com ele, o estudante paga 50% da mensalidade enquanto estuda e o restante depois de formado. Os regulamentos dos financiamentos podem ser conferidos nos sites das instituições, ou diretamente no local. O CORREIO entrou em contato com a Unijorge, mas a universidade não respondeu até o fechamento.

Além da preocupação com o pagamento do curso, há ainda outros aspectos que devem ser levados em conta, como a qualidade de ensino, se a instituição é acessível e se há segurança na hora de voltar para casa.

De acordo com a vice-presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos Seccional Bahia (ABRH), Margô Azevedo, para acertar nas decisões, antes mesmo de se matricular na instituição, o estudante precisa fazer um levantamento sobre ela. “A pessoa vai pesquisar a relevância daquela instituição para a área que ela escolher”, afirma.

Uma maneira de realizar essa pesquisa é conversar com pessoas que já passaram pela instituição, além de analisar a nota da faculdade no Ministério da Educação. “Buscar uma instituição reconhecida pelo MEC é o primeiro critério do estudante. Quem quer o melhor tem que buscar melhor”, diz a vice-presidente.

Um outro aspecto a ser analisado são os custos. Segundo Margô, o aluno precisa saber se vai ter como arcar com as despesas da faculdade, que, por vezes, vai além da matrícula. “Há os custos com alimentação, transporte, locomoção e segurança. O estudante precisa saber se vai ter como se manter”, alerta ela.

#JornalCorreio #ABRHBahia #MargotAzevedo #Financiamentoestudantil

16 visualizações

Av. Tancredo Neves, nº 3343. Salvador/Bahia.

Tel. (71) 3341-0877
Whatsapp. (71) 99901-3360
  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn
  • Twitter
Afiliada à

© 2019, ABRH-BA, Todos os direitos reservados.