Mulheres em 360°

Atualizado: Fev 28


Guerreiras Empoderadas e Batalhadoras

Não há melhor definição para as nossas guerreiras do dia a dia, que descrevê-las em 360º. Com muitas formas e em tudo mais que se possa substantivar e adjetivar, não será suficiente para descrevê-las. Incríveis e adoráveis pessoas que amparam, que cuidam e estão sempre dispostas a se doarem e se colocarem presentes nas nossas vidas.

São fortes na essência, guerreiras por natureza, sempre incansáveis e dispostas a fazer muitas coisas ao mesmo tempo, têm o cuidado presente na corrente sanguínea, dominam qualquer ambiente e qualquer profissão, não tem tempo ruim e fazem tudo com muito esmero, pois a capacidade de serem detalhistas também é uma característica presente.

Desde os primórdios travam uma árdua batalha para se posicionarem em uma sociedade extremamente machista e predominantemente masculinizada, são competentes, mas não reconhecidas financeiramente no padrão salarial em que as coloca no mesmo patamar de cargo ocupado por homens. Diariamente são questionadas pela sociedade, por quebrarem paradigmas nos padrões de beleza e principalmente na sua forma de ser.

Lembro-me de uma situação vivida com minha filha de vinte e cinco anos, que resolveu adotar um visual sem os cabelos, ou seja, careca. Em todos os lugares que frequentávamos, ela era alvo de muitos olhares, acredito eu que as pessoas achavam, que ela teria tido alguma doença, estereótipo que precisa ser vencido, uma mulher não pode adotar um visual que não tenha cabelos? Este é um movimento de conquista, quebrar tabus é uma tarefa nada confortável.

São mulheres de muitas faces, independente da sua sexualidade, pois na alma apresentam-se concebidas de uma natureza ímpar. São mulheres, mães, filhas, donas de casa, lideres, esposas, amigas, amantes, enfim...mil faces para representa-las de maneira significativa e justa. Conquistaram um espaço amplo ao longo dos anos, ocupando lugares de destaque. Em um movimento pela ampliação da atuação no mercado, romperam as barreiras das castas residenciais e foram em busca do sucesso, venceram preconceitos e assumiram postos, onde parecia impossível uma atuação não masculina, ganharam respeito social, mas tudo isto à custa de muito sofrimento, humilhação e desrespeito.

São empoderadas, porque venceram o preconceito, criaram a consciência coletiva, com as ações que as fortalecem diariamente, buscando a conquista da equidade de gênero. São incansáveis, pois nunca desistem de seus posicionamentos, independente das consequências geradas.

São intensas em seus sentimentos, transbordam amor e sensibilidade, reverberam a energia da proteção, se entregam ao amor sem medo das feridas que poderão ser abertas. Capazes de se recuperar de situações difíceis e seguir com o curso do barco, ainda que o caminho tenha muitos obstáculos.

Apesar de tudo, ainda sofrem com o desrespeito de uma sociedade machista e hipócrita, que ao mesmo tempo se contradiz, entre ficar absorta com o desrespeito e não enxergar movimentos sutis de desigualdade.

São estas mulheres que transformam ambientes com o seu senso de cuidado, de proteção, buscando assim uma sociedade humanizada, que respeita as pessoas e suas diversidades.

A batalha pelo espaço é continua e a sociedade está consciente da necessidade de mudança, mas ainda é muito lenta em entender que tudo precisa ser diferente, mas ao mesmo tempo que vemos nas mídias casos tristes contra a mulher, por outro lado, também temos cases muito interessantes de sucesso.

Podemos vê-las como a simpática motorista, a corajosa bombeira, a doce e meiga dona do lar, a alegre palhaça do teatro, a destemida jogadora de futebol, a batalhadora professora, a maravilhosa médica, a motivada líder, a protetora irmã, a alegre comediante, a emocionante atriz, a falante repórter, a excelente escritora, a feliz catadora de recicláveis, a lutadora vendedora de rua e a carinhosa esposa, dentre tantos lugares onde podemos encontra-las!

São Marias, Rosas, Joanas, Estelas, Helenas, Alices e Lauras, são muitos nomes que estão por aí lutando por seu espaço, para ser e se fazer presente, que constroem a corrente da sororidade, que as unem em busca de um ideal.

Quem são elas? Mulheres em 360º.


Por: Wladimir Martins - Presidente da ABRH Bahia.

0 visualização

Av. Tancredo Neves, nº 3343. Salvador/Bahia.

Tel. (71) 3341-0877
Whatsapp. (71) 99901-3360
  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn
  • Twitter
Afiliada à

© 2019, ABRH-BA, Todos os direitos reservados.